Antiga entrevista com Francisco Parreira.

Francisco Parreira, aficionado, embalsamador, embolador e criador de cavalos.

Relembrar a Corrida comemorativa dos 35 anos do Grupo da Tertúlia.

No ano que comemoram 45 anos, relembro a Corrida comemorativa dos 35 anos do Grupo da Tertúlia.

maio 30, 2011

Agenda da Tourada à Corda - Angra do Heroísmo - Junho de 2011

3 de Junho, sexta-feira
Ladeira Branca, Santa Luzia
Toiros de Nelson Toste

4 de Junho, sábado
Ladeira Branca, Santa Luzia
Toiros de Humberto Filipe e Nelson Toste

5 de Junho, domingo
Canada Nova, Santa Luzia
Toiros de Humberto Filipe

6 de Junho, segunda-feira
Pico da Urze, São Pedro
Toiros de Humberto Filipe

7 de Junho, terça-feira
Espigão, Posto Santo
Toiros de Humberto Filipe e C.A.J.Albino Fernandes

10 de Junho, sexta-feira
Bairro do Corpo Santo, Conceição
Toiros de C.A.J.Albino Fernandes

11 de Junho, sábado
Caminho Velho de S. Amaro, Ribeirinha
Toiros de C.A.J.Albino Fernandes

São João de Deus, Santa Luzia
Toiros de Humberto Filipe

Terreiro, São Mateus
Toiros de C.A.J.Albino Fernandes

13 de Junho, segunda-feira
Terreiro, Terra-Chã
Toiros de Elizeu Gomes

Ao Lugar, Altares
Toiros de C.A.J.Albino Fernandes

São João de Deus, Santa Luzia
Bezerros de Humberto Filipe

14 de Junho, terça-feira
Largo da Igreja, São Bartolomeu
Toiros de Daniel Nogueira

Largo de São Luís, São Bento
Toiros de Francisco Sousa

15 de Junho, quarta-feira
Terreiro do Paço, Ribeirinha
Toiros de Manuel João Rocha

Terreiro, São Mateus T C.A.J.A.F
Toiros de C.A.J.Albino Fernandes

17 de Junho, sexta-feira
Rua Dr. Aníbal Bettencourt, Conceição
Toiros de Humberto Filipe

Caminho D’Além, Terra-Chã
Toiros de Elizeu Gomes

18 de Junho, sábado
Outeiro, Conceição
Toiros de Elizeu Gomes e Manuel João Rocha

Prainha, Sé
Bezzerros de Rego Botelho

19 de Junho, domingo
Porto das Pipas, Conceição
Toiros de C.A.J.Albino Fernandes, João Cardoso Gaspar, Gabriel Ourique e Manuel João Rocha

20 de Junho, segunda-feira
São João de Deus, Santa Luzia
Toiros de Humberto Filipe

Largo da Igreja, São Bartolomeu
Toiros de Rego Botelho, Herds. Ezequiel Rodrigues, Humberto Filipe e Nelson Toste

Terreiro, Raminho
Toiros de João Cardoso Gaspar e Gabriel Ourique

21 de Junho, terça-feira
Terreiro, São Mateus
Toiros de Elizeu Gomes

São Luís, São Bento
Toiros de  Rego Botelho

Largo da Fonte, Vila de São Sebastião
Toiros de Herds. Ezequiel Rodrigues

Rua de São João, Sé
Bezerros de Francisco Sousa

23 de Junho, quinta-feira
Cantinho, São Mateus
Toiros de Rego Botelho, Humberto Filipe, João Cardoso Gaspar e Gabriel Ourique

Terreiro do Paço, Ribeirinha
Toiros da C.A.J.Albino Fernandes

24 de Junho, sexta-feira
Alto das Covas e Rua de S. Pedro, S Pedro
Toiros de Elizeu Gomes

26 de Junho, domingo
Avenida Infante D. Henrique, Conceição
Toiros de Rego Botelho, C.A.J.Albino Fernandes, Herds. Ezequiel Rodrigues e Humberto Filipe

27 de Junho, segunda-feira
Bicas de Cabo Verde, São Pedro
Toiros de Elizeu Gomes

28 de Junho, terça- feira
Rua da Igreja, Ribeirinha
Toiros de C.A.J.Albino Fernandes e João Cardoso Gaspar

29 de Junho, quarta-feira
Terreiro, São Mateus
Toiros de Herds. Ezequiel Rodrigues

maio 29, 2011

Arte e Emoção de 28 de Maio

Festa Brava de 21 de Maio

Tendido Cero de 28 de Maio

maio 23, 2011

O que a comunicação social taurina disse sobre a corrida de ontem na Moita (Notícia Actualizada)



"Tarde dura para os forcados, com algumas mazelas e passagens pela enfermaria.
Pelo Grupo da Tertúlia Tauromáquica Terceirense foram caras: Tomás Ortiz à 5ª tentativa, a sesgo e com ajudas muito carregadas; Hugo Jesus à 3ª tentativa e Álvaro Dentinho com garra só à 4ª tentativa deu por vencido o difícil toiro."



"Dos Açores vieram os Forcados da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, para quem a tarde não correu de feição. Pareceram-nos algo “verdes” os forcados da cara, perante exemplares que pediam mais experiencia e ganas. Eu sei que é muito mais fácil pegar nas bancadas…
Tomás Ortins não se conseguiu fechar e foi sistematicamente agarrado pelas pernas, até à quinta tentativa, depois de um aviso, a sesgo e com as ajudas carregadas a coisa compôs-se. No terceiro, após duas tentativas em que o forcado não se fechava de pernas porque o toiro derrotava forte, à terceira, numa reunião algo atrapalhada consumou uma pega mais com o coração do que com técnica. No quinto da tarde, Álvaro Dentinho, que brindou aos seus pares da Moita, teve dificuldades em se entender com o toiro mais pesado da corrida e que se arrancava mal via o forcado, aplicando nas reuniões toda a força perante um forcado levezinho, que nem tinha tempo de se fechar; contudo, embora já em dificuldades físicas, com uma raça do outro mundo e um grupo a ajudar bem, embora com ajudas carregadas, consumou a quarta tentativa. Foi o único forcado dos Açoreanos a dar volta, por imposição do público que reconheceu as dificuldades porque passaram os representantes das ilhas, nesta passagem pela Moita."

Arte e Emoção de 21 de Maio

Toros para Todos de 22 de Maio

O que a comunicação social taurina disse sobre a corrida de ontem na Moita

Sol e Sombra

"Corrida de Toiros da Feira de Maio na Moita"

"Em relação aos Forcados foram caras da Tertúlia Tauromáquica Terceirense Tomás Ortins à quinta tentativa, Hugo Jesus ao terceiro intento
e Alvaro Dentinho de novo à quinta tentativa."

Galeria Fotográfica da Corrida da Moita

O que a comunicação social taurina disse sobre a corrida no Campo Pequeno II



"No final, ao apreciar a convicção e expressão emocionada de muitos (muitos mesmo) quando entoavam a composição de Alfredo Keil…percebi a tremenda lição sobre como era importante estarem no Campo Pequeno, da importância da Praça e do Porquê de tudo o que nos tinham proporcionado…Uma noite de toiros única, que os aficionados guardarão para sempre…fá-lo-ei sem dúvida alguma. Bem haja a gente da Ilha de Jesus Cristo!!"

maio 22, 2011

19 de Maio - Campo Pequeno










Fotografias de Duarte Bettencourt

O peso dos toiros para hoje na Moita

O grupo de forcados amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense actua hoje, dia 22 de Maio, na corrida dos triunfadores na Praça de Toiros Daniel do Nascimento na Moita do Ribatejo. António Telles, Luís Rouxinol e Vítor Ribeiro lidam um imponente curro de La Dehesilla com a seguinte ordem de lide e respectivo peso:

1 - nº 187 - 510kg
2 - nº 10 -505kg
3 - nº 177 -575kg
4 - nº 81 - 567kg
5 - nº 167 - 550kg
6 - nº168 - 586kg

maio 21, 2011

Rego Botelho em Grande no Campo Pequeno

Com o aproximar do dia, o bichinho foi crescendo e de um dia para o outro decidi ir até Lisboa para assistir à estreia, na primeira Praça do país, da ganadaria de Rego Botelho. Foi um dia bonito e intenso com a viagem até à capital a decorrer em grande ambiente taurino, ambiente este que à chegada aos arredores da praça vivi na companhia de amigos e aficionados terceirenses. Foi um dia em que em Lisboa se respirava a Ilha Terceira, virava-me para um lado e lá estava um amigo ou conhecido que também como eu se deslocara ao Campo Pequeno com o intuito de assistir à exaltação do toiro bravo açoriano e à manifestação da aficion açoriana em terras continentais.

Três quartos de casa foram preenchidos pelo público anónimo, onde se incluíam cerca de um milhar de aficionados terceirenses.

Nas cortesias os cavaleiros Joaquim Bastinhas e Luís Rouxinol, os matadores Antonio Ferrera e Luis Bolivar, os forcados da Tertúlia Tauromáquica Terceirense e as restantes quadrilhas.

Momento de grande expectação se viveu quando se abriram as portas dos curros por onde iria sair “Brujito”, o primeiro de Rego Botelho, para ficar na história da tauromaquia terceirense como o primeiro astado açoriano a pisar a primeira arena do país.

“Brujito” pesou na balança 535kg, ostentava o número 9 e foi lidado sem dó nem piedade pelo cavaleiro Joaquim Bastinhas em noite muito negativa. Viagens à tira, reuniões desajustadas e cravagens quase sempre a cilhas passadas para não dizer a garupa passada, faltando rigor e aprumo na lide do de Elvas. O que não faltou foi o número das bandarilhas, mas que nem assim enganou os mais atentos. Deu volta(?). Haja respeito esta é a primeira praça do país, com lides como esta nem deveria ser chamado a ocupar lugar em futuros carteis no Campo Pequeno.

Para a cara deste bravo exemplar saltou à arena o valente forcado terceirense Marco Sousa, que após não se ter fechado de pernas, consumou ao segundo intento bem preso à barbela, a aguentar o derrote e a viagem do seu oponente.

Após saída e recolha de “Cartelino” por problemas de locomoção, saiu à arena o “Guarda”, irmão pleno do toiro que foi lidado em 2009, na Praça de Toiros Ilha Terceira, pelo matador de toiros “El Juli”. Este “Guarda” foi bravo deste o piton até à bolota, não se cansou de investir no capote, para as bandarilhas e na muleta de Antonio Ferrera, que lhe ministrou uma lide de entrega, saber e sabor intensos, que fez saltar das cadeiras uma praça que em delírio sentido gritava olés. Duas voltas para toureiro, uma delas na companhia do irmão do ganadero António Baldaya. Pediu-se volta à arena do “Guarda” na companhia dos cabrestos, este não encabrestou mas ouviu estrondosa ovação à sua bravura. Mais um toiro de vacas, e dos bons, vai ter a ganadaria terceirense de Rego Botelho.

Lidou o “Descornado” Luis Bolivar em substituição de Alejandro Talavante, que apresentou um atestado por doença (?), mas que já estava bom na sexta-feira para tourear em Madrid, coisas! A lide do colombiano foi discreta com o toiro investir a meia altura. O matador esteve esforçado não atingindo contudo o nível desejado.

Após o intervalo Luís Rouxinol lidou o “Helado” que deixou mais uma vez o perfume da sua bravura, o cavaleiro esteve por debaixo do astado, executando contudo uma lide inteligente destacando-se a brega e colocação do terceiro ferro curto e para o par de bandarilhas, este sim de frente e com verdade.

Para a pega deste toiro foi escolhido o forcado José Vicente, que sem ter entrado nos terrenos do toiro, se fechou à córnea em viagem longa consumando ao primeiro intento.

A lide do “Variado”, número 23, outro bravo de Rego Botelho que não foi devidamente aproveitado numa lide a duo, onde se cravou ferros e mais ferros sem interligação entre os dois cavaleiros anunciados. Nota para a presença em Praça do “Zézito” montado por Luís Rouxinol, nascido também ele em terras terceirenses na Coudelaria Lima Duarte.

Adalberto Belerique saltou as tábuas para não consumar a sua sorte, sendo que há terceira tentativa, depois de ter estado mal a recuar e ter adiantado as mãos ao segundo intento, ficar fora da cara do “Variado” sendo ajeitado pelos companheiros que lhe recolocaram na cara deste. Assobiado ainda na praça, assobiado quando os cavaleiros lhe foram chamar para a volta e simplesmente vaiado aquando da saída pela porta dos cavalos no final da corrida. Foi triste que por uma atitude menos positiva do cabo dos Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense tenham sido assobiados um grupo de jovens e valentes forcados terceirenses.

Antonio Ferrera saiu à arena lisboeta com ganas de triunfo grande, mas o pior toiro da corrida lhe tirou a hipótese sonhada da saída em ombros. No capote ainda se sonhara com durabilidade da qualidade da investida do “Bandarino”, mas já na muleta se comprometia com as viagens curtas da sua investida não deixando hipótese de triunfo ao seu “matador”, pena foi que mesmo sem dar duas voltas no segundo não lhe tivessem sacado em ombros no final da corrida, pois a lide ministrada ao “Guarda” foi de indulto e quem indulta sai forçosamente pela porta grande, mas são estes os critérios do Campo Pequeno e há que os respeitar.

O sétimo da noite de nome “Lagunero” fez que com pela sua bravura fosse novamente chamado a dar volta à arena o ganadero de Rego Botelho. Lide de grande entrega de Luis Bolivar com muletazos profundos e templados, que fizeram de novo brotar os olés das bocas dos aficionados presentes, uma boa faena coroada com duas voltas à arena.

Noite de glória para o ganadero José Baldaya em reconhecimento pelo grande trabalho desenvolvido no legado deixado por seu pai Gaspar Baldaya do Rego Botelho.

Abrilhantou e de que maneira a Filarmónica Recreio Serretense enchendo de bom som a Catedral do Toureio a Cavalo.

No final e como bons terceirenses que somos sentamos praça num dos bares do exterior da praça e falamos toda a noite do que ocorrera no seu interior.

Duarte Bettencourt

maio 20, 2011

O que a comunicação social taurina disse sobre a corrida de ontem no Campo Pequeno

Burladero

"Inmenso Ferrera en Campo Pequeno"
"Como se templan las cuerdas de una guitarra flamenca, templó ayer sus trastos Antonio Ferrera, para llevar al toro de Rego Botello, que salió en segundo lugar."

Mundotoro

"Lisboa - Notable encierro de Rego Botelho
Ferrera repite triunfo y Bolívar debuta con éxito"

"Exitoso debut de la ganadería de Azores en la Monumental de Lisboa, con una corrida con cuajo, con un toro bravo y cuatro muy potables para el toreo. A Antonio Ferrera le tocó el bravo y el torero extremeño lo aprovechó con una faena larga y con hondura por ambos pitones. Un toro con ritmo y repetidor, con el morro por el suelo y la entrega de Antonio Ferrera pusieron la plaza boca abajo."

Naturales

"Vieram ‘charters’ dos Açores
faltou o ‘chinês’"


"Os toiros de Rego Botelho, com trapio os da lide a cavalo, com menos cara os das actuações a pé, mostraram a fibra do toiro-toiro açoriano, se bem que há um ano pastam no Alentejo. Mas apesar de faltar o 'medidor' da puya para realmente revelar onde está a bravura, podemos afirmar que o curro de Rego Botelho foi sobrado de virtudes, pena que tão mal aproveitadas..."

"Os Forcados da Tertúlia Tauromáquica Terceirense por vezes complicaram o que poderia ser fácil. Primeiro pegou Marco Sousa à segunda tentativa, com o primeiro ajuda a ser importante para lá o manter, depois de no primeiro intento não se ter fechado bem; José Vicente pegou à primeira com o grupo a colaborar bem; o cabo adalberto Belerique esteve mal no primeiro intento não tendo reunido bem; num segundo levou um grande derrote e quase fez o pino em cima o toiro e à terceira com as ajudas carregadas, ainda saíu da cara do toiro, foi recomposto...e pronto, deram por consumada o que para mim, não foi uma pega."

Sol e Sombra



"Rego's Botelho deixam ambiente no Campo Pequeno"

"Dos Açores veio um curro de Rego Botelho de apresentação e comportamento irrepreensível que deram bom jogo."

Tauromania

"A noite dos Açores em Lisboa"

"Estreia absoluta na arena do Campo Pequeno, os toiros açoreanos da ganadaria Rego Botelho já estavam em estágio há algum tempo no continente, mais concretamente, numa herdade da família situada em Évora. À praça sairam sete toiros de bonita apresentação mas de comportamento dispar, mostrando contudo bravura e sentido, nomeadamente, o primeiro toiro para o toureio a pé, que revelou bravura e codicia. Os pesos oscilaram entre 590 Kg e os 504 Kg."

"Para o último do toureio equestre, o cabo Adalberto Belerique saltou à arena para dar o exemplo. Depois de duas tentativas menos conseguidas, onde a reunião não foi perfeita (primeira tentativa) e onde sofreu um forte derrote (segunda tentativa), o cabo açoriano citou com as ajudas mais carregadas, reunindo com determinação. O toiro entrou depois pelo grupo dentro e as ajudas só conseguiram fechar nas tábuas."

Toureio e Equisport

"Campo Pequeno: A noite foi dos Açoreanos"

"Lidou-se um grande curro de Rebo Botelho, em termos de apresentação e comportamento, já os forcados da T.T. Terceirense, resolveram a papeleta, mas sem grande destaque."

Equitação

"Triunfo da bravura açoriana em noite de debute no Campo Pequeno"

"Da açoriana ilha Terceira vieram os toiros de Rego Botelho que nesta noite debutaram no Campo Pequeno, apresentado uma corrida de apresentação muito cuidada, equilibrada fisicamente, e de nota alta em comportamento de uma forma geral. "

maio 16, 2011

"Arrojado ya es semental"

Arte e Emoção de 14 de Maio

Veja ou reveja em reportagem os toiros de Rego Botelho que serão lidados na próxima quinta-feira, dia 19 de Maio, na Praça de Toiros do Campo Pequeno

maio 09, 2011

João Moura e Rui Salvador na Corrida das Festas da Praia

Foto in www.joaomoura.pt

Foi hoje, dia 9 de Maio, apresentada a corrida de toiros incluída nas Festas da Praia 2011. O cartel é composto pelas máximas figuras João Moura e Rui Salvador, que compartem cartel com o jovem cavaleiro terceirense Rui Lopes. Os toiros pertencem às ganadarias locais de Rego Botelho, Casa Agrícola José Albino Fernandes e João Gaspar. As pegas estarão a cargo dos forcados amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense e Ramo Grande.
A corrida incluídas nas maiores festividades do Concelho do Ramo Grande terá este ano três novos atractivos.Serão eles o prémio à melhor lide, à melhor pega e ao melhor toiro.
As portas da Praça de Toiros Ilha Terceira abrirão no próximo dia 1 de Agosto pelas 21 horas, para receber mais uma corrida das Festas da Praia.

maio 07, 2011

Loja on-line


A partir de hoje poderá adquirir os livros "Fátima Albino - Uma ganadeira da Ilha Terceira" e "Ganadaria da Ilha Terceira - Casa Agrícola José Albino Fernandes", através do blogue Terceira Taurina. 
Para adquirir qualquer uma destas edições basta enviar um email para o TT.

maio 06, 2011

É já dia 19 no Campo Pequeno

Videos das pegas do Festival do Posto Santo por Fernando Pereira











maio 05, 2011

Agenda da Tourada à Corda - Maio 2011

7 de Maio, Sábado
Rua 5 de Outubro, São Bartolomeu
Toiros da C. A. José Albino Fernandes

21 de Maio, Sábado
Canada do Capitão Mor, São Mateus
Toiros de Humberto Filipe

22 de Maio, Domingo

Canada do Capitão Mor, São Mateus
Toiros de Humberto Filipe 


28 de Maio, Sábado
Rua Prof. Augusto Monjardino, Conceição
Toiros de Humberto Filipe

Poço da Areia
Toiros de Humberto Filipe, Sta. Cruz

Canada do Rego
Toiros de Ezequiel Rodrigues, Biscoitos

30 de Maio, Domingo
Canada de Belém, Terra-Chã
Toiros de Ezequiel Rodrigues e Humberto Filipe

maio 04, 2011

Indulto em Sevilha

Tendido Cero de 30 de Abril

Toros para Todos de 1 de Maio

Arte e Emoção de 30 de Abril

maio 01, 2011

Apresentação do livro "Ganadaria da Ilha Terceira - Casa Agrícola José Albino Fernandes"

Crónica de um Festival

Decorreu ontem, dia 30 de Abril, na Praça de Toiros da Ilha Terceira o Festival do Posto Santo, uma organização da Comissão de Festas daquela freguesia do Concelho de Angra do Heroísmo. Em praça a prata da casa com as presenças dos cavaleiros Tiago Pamplona, Rui Lopes e João Pamplona, coadjuvados pelos bandarilheiros Rogério Silva, Rui Silva, Jorge Silva e João Pedro Silva. As pegas estiveram a cargo dos amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, Ramo Grande e do Canadá, em estreia absoluta na Ilha Terceira.

As bancadas compuseram-se em meia casa forte, em dia de nortada invernal.

Após as cortesias quis, e bem, a organização homenagear quatro figuras da nossa tauromaquia, foram então chamados à arena o cavaleiro João Carlos Pamplona, o antigo forcado Paulo Magalhães e os já retirados bandarilheiros Rui Silva e Rogério Silva. Uma lembrança pela primeira actuação na Praça de Toiros da Ilha Terceira foi entregue ao cabo do grupo de forcados do Canadá, Miguel Ataíde.

Quanto às lides efectuadas pelos cavaleiros terceirenses destacam-se as lides do quarto da ordem por Tiago Pamplona, a lide ao quinto por Rui Lopes e a terceira da tarde pelo jovem praticante João Pamplona.
No cômputo geral os jovens cavaleiros desenvolveram lides agradáveis, com ferros que foram antecedidos de boa brega e consequente boa colocação dos astados, com abordagens frontais abrindo ligeiramente os quarteios, deixando em todo o alto a ferragem da ordem e rematando as sortes como mandam os cânones.

Destacam-se as intervenções de Tiago Pamplona montando a “Gaiata” na ferragem comprida, nos curtos com o “Bastinhas”, em estreia auspiciosa desta montada com nome de toureiro importante, Rui Lopes nos curtos com o “Quarteio” e com o “Violino”, este último com um toureio praticado à moda antiga, e o João Pamplona montando a “Tequila” a receber o seu segundo novilho.

Na forcadagem foi dia de rodagem de novos elementos com algumas estreias à mistura. Pelos amadores da Tertúlia pegaram Jorge Santos, à terceira tentativa e Carlos Vieira à primeira tentativa na pega da tarde, pelos do Ramo Grande foram à cara Luís Valadão, à segunda e Alex Rocha à terceira tentativa e pelos amadores do Canadá foram solistas Nelson Mendes ao segundo intento e Armando Sampaio ao terceiro.

Quanto aos novilhos apresentados destaca-se a apresentação do quinto da ordem pertencente à ganadaria de Francisco Gabriel Ourique, e ao desempenho dos seis novilhos apresentados pelas ganadarias de Herds. Ezequiel Rodrigues, João Cardoso Gaspar, Humberto Filipe, Manuel João Rocha e Francisco Gabriel Ourique, que apesar de não serem bravos cumpriram para a função, excepção feita ao primeiro da ordem de Francisco Sousa, que pasme-se com a decisão do Director de Corrida, Sr. Carlos João Ávila, que ordenou a sua recolha por este ter saltado a trincheira por diversas vezes, sinal inequívoco da sua mansidão. Como é possível devolver um toiro aos currais por ser manso, quando na cabana brava a excepção é a bravura?

Por último um reparo para este tipo de organização que apesar de ser muito benéfica para com a tauromaquia terceirense, fazendo com que seja dado a oportunidade de rodagem à chamada prata da casa, não o é quando o mesmo não inclui rendimentos financeiros a quem tem uma estrutura montada, quer seja ao nível das quadras de cavalos, das ganadarias ou até mesmo dos grupos de forcados, que necessitam de verba para manterem estas mesmas estruturas. Se fosse caso de um festival de beneficência compreendia-se, mas para angariação de fundos para uma festa de verão não.

Com esta me despeço.

Duarte Bettencourt